Coluna Higor Trindade – O Escolhido

 

Foto: Arquivo do Site Jornal do Sertão | Higor Trindade

O ESCOLHIDO

Belivaldo anda mas indeciso que Ciro Gomes, que faz de conta que será candidato a presidente, mas na verdade constrói ponte para ser vice de Lula.

O governador sabe que não pode contar com todos do seu governo, ainda mas quando se trata do escolhido. Seja quem for o nome na disputa, tem que cumprir alguns acordos, que passa por espaços no governo, quando Belivaldo assim for considerado ex-governador.

Ou você acha que JB não tem cargos no governo? Aí ai viu...

 

O MANDA-CHUVA

Parece que a derrota que André Moura sofreu para o Senado em 2018, pode se revertida com a possibilidade de eleição do mesmo. Agora, todos o querem, até mesmo quem no passado o xingou de tudo que você imaginar.

Jackson é esperto, prefere André como aliado porque a conjuntura hoje é favorável ao garoto, o próprio Belivaldo deseja André como nome do Senado, seria digamos um peso de ouro até mesmo para unificar uma ala incomodada com o governador.

Aliás a boca miúda, muitos prefeitos e lideranças políticas do interior tem falado que André conseguirá unir desafetos no redutos, isso se for o senador do Governo. Como nem tudo é mágica, André que abra o olho e não confie totalmente no governo, porque caso contrário pode se dar mal mais uma vez.

 

TERCEIRA VIA É MANCADA

Quem defende a terceira via, defende Lula e seus caprichos. Analise bem: João Dória, Eduardo Leite, Ciro Gomes, João Amoedo, todos esses tem algo em comum. Em algum momento votaram em Lula, mesmo sem nenhum deles admitir publicamente, com exceção do Ciro.

O PSDB não terá força para levantar uma candidatura tucana, primeiro que o DEM não apoiaria, seu antigo aliado e segundo existe a possibilidade de lançar Mandetta como candidato, outro que é figurinha carimbada.

A polarização da eleição deve ser o mais adequado, o país precisa tomar a decisão pelo bem e continuar avançado ou pelo mal e voltar ao inferno. A escolha é simples.

 

SEM OPOSIÇÃO

Os parlamentares que fazem oposição ao governo do Estado, precisam de aula intensificada com o ex-deputado Venâncio Fonseca, esse sim soube, não só fazer o papel da situação como também de oposição.

Quem não lembra dos embates acalorados na Assembleia Legislativa que Venâncio tinha com a bancada do governo, chegou até mesmo ser apelidado de Davi, pois enfrentava com garra o gigante que era o governo e mostrava erros da administração Marcelo Déda, quem acompanhava in loco percebia que todos no governo tremiam quando o filho de Boquim subia a tribuna do Parlamento.

Ter bandeiras para defender é bom, mas mostrar que é pedra no sapato do governo e fazer oposição pra valer é outra história.

Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário