FPI/SE constata redução de 50% na criação de animais silvestres; 148 animais silvestres foram resgatados nas comunidades Capim Grosso e Curituba

Foto: Fiscalização Preventiva Integrada Sergipe

Durante atuação da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI/SE) – coordenada pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal e pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco – a equipe Fauna constatou redução de 50% no número animais resgatados pela operação. “Houve diminuição significativa de pessoas criando, irregularmente, animais silvestres, o que mostra uma mudança de cultura, fruto de um trabalho de educação ambiental desenvolvido pelos integrantes da FPI”, reforçou a bióloga, doutora em ciências e coordenadora da equipe, Aline Borba.

Somente no primeiro dia de trabalho da fiscalização, em 2019, nos Povoados Capim Grosso e Curituba, localizados no município de Canindé, 148 animais silvestres da fauna brasileira foram resgatados nessas comunidades já visitadas anos anteriores pela fiscalização. “Em 2016, quando visitamos a localidade, apreendemos e resgatamos mais de 300 animais”, disse Aline. Para o vice-presidente do CBHSF e coordenador da FPI, Maciel Oliveira, a prioridade da fiscalização é também orientar e prevenir a criação arbitrária de bichos. “Algo que priorizamos muito é a entrega voluntária. Não queremos encontrar muitos animais e percebemos que as comunidades estão mais conscientes”, comemorou.

Segundo a equipe Fauna, nos três primeiros dias de trabalho, um total de 547 bichos foram resgatados em diferentes municípios alvos da FPI.

Órgãos que integram a equipe Fauna
Administração Estadual do Meio Ambiente de Sergipe (Adema), Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), Centro da Terra – Grupo Espeleológico de Sergipe (CT/SE), Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Centro de Manejo de Fauna da Caatinga (CemaFauna).

Órgãos e Instituições que integram a FPI/SE 2019
Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE), Ministério Público Federal (MPF), Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF), Ordem dos Advogados do Brasil Secção Sergipe (OAB/SE), Departamento da Polícia Federal em Sergipe (DPF), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento em Sergipe (SFA), Museu de Arqueologia de Xingó (MAX), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA/SE), Marinha do Brasil, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), Instituto Federal de Sergipe (IFS), Centro de Triagem de Animais Silvestres do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (CETAS/IBAMA), Fundação Cultural Palmares (FCP), Administração Estadual do Meio Ambiente de Sergipe (ADEMA), Polícia Militar do Estado de Sergipe (PM/SE), Grupamento Tático Aéreo (GTA), Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe (SES/SE), Coordenação de Vigilância Sanitária de Sergipe (COVISA/SE), Fundação de Cultura e Arte Aperipê (FUNCAP/SE), Laboratório Central de Saúde Pública de Sergipe (LACEN), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade/Superintentência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (SEDURBS/SERHMA/SE), Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (EMDAGRO/SE), Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBM/SE), Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Sergipe (AGRESE/SE), Centro da Terra – Grupo Espeleológico de Sergipe (CT/SE), Centro de Manejo de Fauna da Caatinga (CEMAFAUNA).


Assessoria de Comunicação – FPI/SE
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário