Em entrevista, prefeito Ednaldo da Farmácia diz que irá salvar a gestão e deixar seu legado

Foto: Prefeito Ednaldo Vieira Barros (Ascom)

Na manhã da última sexta-feira, 31 de agosto de 2018, o prefeito da cidade de Canindé de São Francisco, região do Sertão de Sergipe, Ednaldo Vieira Barros, conhecido como Ednaldo da Farmácia, recebeu nossa equipe para uma entrevista no Programa “A Vez do Povo no Rádio” nas Rádios Delmiro AM/FM.

Damião Feitosa: “Ednaldo, um dos sonhos do senhor enquanto cidadão de Canindé de São Francisco, que acompanhou toda a história do município, era ser prefeito, dar sua contribuição. Esse sonho foi abraçado na eleição de 2016 por 12.796 pessoas, isso representou 71% dos votos válidos. A gestão do ex-prefeito Heleno Silva não foi aprovada pela população e essa atual gestão ainda não se encontrou, a população ainda faz muitas criticas. O problema de Canindé é administrativo, ou Canindé chegou a um ponto de ser uma cidade inadministrável, ou seja, independente do prefeito não tem como administrar/governar Canindé de São Francisco”?

Prefeito Ednaldo Vieira Barros: “Estamos aqui desde o começo, tivemos a felicidade de acompanhar o processo de desenvolvimento deste município, que tanto nos abraçou, viemos para Canindé quando ainda estava sendo construídas as primeiras casas na cidade nova, conheci a Velha Canindé que era na beira rio, que por motivos da construção da Hidrelétrica de Xingó, naturalmente teve que haver um remanejamento da comunidade da beira rio, um vilarejo de apenas cem casas, tiveram que ser removidos para a parte alta da cidade, e ai começou o processo de migração de pessoas, de comerciantes, e eu sou um deles, sou um dos pioneiros, e por ser pioneiro, a gente desenvolveu um trabalho no setor comercial de saúde, mais especificamente na área de farmácia, fomos o primeiro estabelecimento a se formar aqui, abraçamos e fomos muito bem abraçados por essa comunidade que muito nos deu uma resposta, a recíproca é verdadeira, mas no momento em que estamos chegando na gestão, há menos de dois anos, nos deparamos com uma situação grave, uma situação financeira absurda, um momento delicado, provocados por débitos de várias gestões, e isso está culminando em um problema sério, está estourando justamente no nosso colo, está nos impedindo de fazer uma administração, pelo menos perto do que a gente sonhava fazer alguma coisa por uma cidade que vi começar, que acreditei, que vim dar minha participação, infelizmente o Brasil inteiro está passando por isso e Canindé também não é diferente, infelizmente Canindé deixou de ser o “primo rico” do estado de Sergipe e passou a ser o “primo pobre”, nós estamos, não tenho vergonha de dizer, de “pires na mão”, estamos batendo nas portas, dos Tribunais, dos Ministérios, enfim, é um momento delicado, um momento que nos impede de realizar o que queríamos de verdade para essa cidade que a gente tanto ama, que aqui criamos nossos filhos, eu não vim para Canindé para passar uma chuva, vim para morar, o mandato vai passar e eu vou ficar por aqui, vou continuar morando aqui, continuar tocando a minha vida como empresário”.

Damião Feitosa: “Prefeito, como resolver esses problemas do município de Canindé de São Francisco, entre eles as Certidões Negativas, que impedem que o município receba determinadas emendas/recursos que poderia talvez já ter tirado o município desta dificuldade. Como resolver os problemas de Canindé, o senhor e sua equipe já vem buscando soluções?

Prefeito Ednaldo Vieira Barros: “Identificamos esse problema desde que chegamos à gestão, em primeiro momento identificamos um débito enorme de INSS deixados por outras administrações, não é o momento de dizer aqui quem é o culpado, ou quem foi, identificamos esse débito de INSS de 101 milhões de reais, que nos impede de trabalhar, nos trava da possibilidade de caminhar, hoje estamos apenas vivendo de assinar documentos, imagine a angustia que nos deixa, o tempo todo estamos fazendo um trabalho de busca nos Tribunais, mostrando a nossa realidade, buscando parceiros, é um momento delicado, mas não estamos aqui de olhos fechados, não estamos cruzando os braços, estamos de verdade fazendo efetivas ações, uma delas seria o “Choque de Gestão”, vamos fazer um momento de quase total exoneração, esse é um dos caminhos, lógico que tem outras alternativas, mas neste momento vamos tentar enxugar essa folha, a situação do município não é fácil, nos deixa preocupado, triste, temos uma equipe capaz, vamos tomar essas decisões que irá doer muito nas pessoas, que quando se trata de desemprego meche muito com as pessoas, a gente fica preocupado porque são pais e mães de família que vão ser exonerados por um bom tempo, não sabemos quando essas pessoas poderão voltar e nem um percentual, mas é uma medida que precisa ser tomada com urgência para tentarmos salvar a gestão, venho dizendo constantemente, minha preocupação não é com processo político futuro, minha preocupação hoje é salvar a gestão, se eu conseguir salvar, já será para mim um grande legado, lógico que não era apenas isso que eu queria para o nosso município, era muito mais.

Damião Feitosa: “Qual era o sonho de Ednaldo Vieira Barros para Canindé de São Francisco? Conseguiu realizar ou ainda há possibilidade de realizar? Ainda vou além, o sistema político não era aquilo que o cidadão de Canindé, empresário, imaginava”?

Prefeito Ednaldo Vieira Barros: “Sempre fizemos política nos bastidores, chegou o momento em que fomos para o processo, a gente imaginava uma coisa, mas quando chegamos no processo direto me deparei com muitas situações desagradáveis, uma delas é esse problema financeiro que nos impede de estar governando como de verdade queria, mas isso não nos impediu de continuar batendo na porta do governador, mantendo um bom relacionamento, indo a Brasília buscar recursos, para ao menos minimizar a situação do município, mesmo não estando na campanha para o governador, existe um bom relacionamento, e a prova disto é que recentemente ele cumpriu uma promessa que fez para Canindé de uma pavimentação asfáltica em algumas ruas, conseguimos uma emenda com nosso líder André Moura para fazer um saneamento básico em um bairro da cidade, conseguimos uma emenda para a compra de 10 veículos para a saúde, nossa caminhada tem sido enorme, nosso papel é implantar, incrementar uma possibilidade de dias melhores para Canindé. O que eu quero para esta cidade é que as pessoas voltem a sorrir e tenham uma condição de vida melhor , que é o papel da gestão, mas, sou sincero, correto, vamos fazer o que estiver a nossa disposição, o que não tiver a gente entrega a Deus e que Ele der um norte a nossa administração”.

Ainda na sexta-feira, 31 de agosto de 2018, o prefeito Ednaldo Vieira Barros exonerou todos os ocupantes dos Cargos em Comissão, exceto mulheres gravidas ou em licença maternidade, conselheiros tutelares, secretários, controlador, procurador e assessor jurídico, através do decreto de nº 187/2018.


Por Damião Feitosa do Jornal do Sertão
Jornalista DRT 0005839/BA

Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário