Morte do comandante da Caatinga pode estar ligada ao PCC

Foto: Portal Fan F1
Durante a noite de ontem, quarta-feira 04 de abril de 2018, o oficial da Polícia Militar, comandante da Companhia Independente de Operações Policiais em Área da Caatinga (CIOPAC), Manoel Alves de Oliveira Santos, conhecido entre seus colegas de farda como Capitão Oliveira, foi executado com diversos disparos de arma de fogo em uma estrada do município de Porto da Folha, região do Sertão de Sergipe. 
Em entrevista ao Jornal da Fan (Fan FM Aracaju) na manhã desta quinta-feira, 05, o irmão da vítima, Washington Oliveira, revelou que essa era uma tragédia anunciada. “Desde que ele ingressou no comando da Caatinga que ele vem sofrendo ameaças. Meu irmão tinha um trabalho muito intenso de combate ao tráfico de drogas naquela região”, afirmou Washington enquanto aguardava a liberação do corpo do capitão, “Ele impediu a droga do PCC (Primeiro Comando da Capital) chegar ao Estado”.
Ainda de acordo com  Washington, a morte de seu irmão foi comemorada em uma rede social por um sergipano integrante do PCC, grupo que comanda uma série de ações criminosas em 22 estados brasileiros e em alguns países da América Latina. “Eu já estou com os prints (fotos) dessa postagem. Por orientação do secretário de segurança pública, não irei divulgá-los, de forma que tenhamos êxito o quanto antes nas investigações”, explicou.
A Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP-SE), informou que todas as informações estão sendo checadas com bastante cautela e que nada será descartado inicialmente. Informou ainda, que não será divulgada qual a linha de investigação no momento e que relacionar o crime com o PCC ainda é muito prematuro.

Informações do Portal Fan F1

Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário