Conheça o Projeto Clube da Empatia desenvolvido por alunos do Colégio Estadual Delmiro de Miranda Britto

Foto: Projeto Clube da Empatia | Site Jornal do Sertão | Marcos Alves

Nossa equipe de reportagem esteve visitando o Colégio Estadual Delmiro de Miranda Britto, localizado na Rua do Batalhão, centro da cidade de Canindé de São Francisco, região do Sertão de Sergipe, com o objetivo de conhecer o Projeto “Clube da Empatia” desenvolvido por alunos da escola.

Em um bate-papo com alunos, coordenação e direção, a coordenadora Vanessa Lima falou como surgiu o projeto: “Os alunos do 3º ano “B”, percebendo que havia muitos alunos passando por problemas emocionais na escola, vieram procurar a direção com a ideia de realizar palestras sobre autoestima, enfim, colocamos as ideias no papel, surgindo o Clube da Empatia, com o objetivo de apoiar esses jovens que passam por problemas emocionais na escola, estamos com objetivo de expandir para a comunidade, posteriormente,” concluiu.

Foto: Alunas Nadia Santos e Gleysse Kelly | Marcos Alves
A aluna Nadia Santos, do 3º ano do ensino médio, falou sobre alguma das ações que foram desenvolvidas pelo projeto: “Já realizamos a caixinha da desculpa, ficamos muito felizes com o resultado, os alunos escreveram seus pedidos de desculpas de forma anônima e entregamos aos destinatários, seguindo um cronograma, a caixinha do desabafo será nosso próximo passo, podemos destacar também outras ações como as mensagens de otimismo que distribuímos nas salas e o dia do abraço grátis”, complementou.

Foto: Aluno Guilherme Ferreira | Site Jornal do Sertão | Marcos Alves
O estudante Guilherme Ferreira falou sobre o significado do clube no dia a dia da comunidade escolar: “Hoje o que falta no mundo é as pessoas se colocar no lugar dos outros, acreditamos que a empatia ajuda a transformar o mundo, é o que falta na humanidade. Muitas das vezes julgamos as pessoas sem saber o motivo e não nos colocamos no lugar delas, notamos que estava faltando essa empatia, por isso surgiu o nome, para dar um impulso no projeto”, completou.

Foto: Diretora Patrícia Almeida | Site Jornal do Sertão | Marcos Alves
A diretora da escola, Patrícia Almeida, falou da importância do projeto para o colégio, expressando o protagonismo dos alunos à frente das atividades: “O clube veio como presente para a escola, todos os casos que identificamos, a exemplo de alguns comportamentos estranhos, como os professores estão na sala de aula, acompanham diretamente, informam a gestão da escola, identificamos o problema e encaminhamos para os profissionais. Os alunos do 3º ano procuraram a direção e falaram que queriam ajudar de alguma forma, já que haviam identificado alguns alunos que estavam passando por momentos difíceis e em alguns casos não contavam com suas famílias, o objetivo foi criar métodos para buscar ajudar esses jovens”, finalizou.

O projeto é gerenciado pela turma do 3º ano “B”, porém é aberto para qualquer aluno que tenha o interesse em participar, a exemplo da aluna do 1º ano, Gleysse Kelly, quem tem como missão dar continuidade ao projeto com a conclusão da turma do terceiro.

Foto: Coordenadora Vanessa Lima e aluno Manoel Messias | Marcos Alves
Os alunos Manoel Messias e Marcela Santos também expressaram a importância do projeto e a atenção da gestão escolar com os alunos: “É muito lindo tudo isso, o fato da direção se importar com os alunos, existir uma diretora e uma coordenadora que se importam com o sentimento dos alunos, nos acompanham e estão sempre conosco para o que precisamos”, concluiu a estudante Marcela.

Nossa equipe do site Jornal do Sertão agendou com o Clube da Empatia uma palestra do Projeto “O Jornal na Escola” e já manteve contato com a psicóloga Maria Nívia, onde uma data está sendo agendada para continuidade das ações do projeto.


Por Damião Feitosa do Jornal do Sertão
Jornalista DRT 5839/BA
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário