Valdevan Noventa está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica

Foto: Reprodução Redes Sociais

No final da tarde desta segunda-feira (14), o deputado federal eleito Valdevan Noventa (PSC) deixou a Cadeia Pública Tabelião Filadelfo Luiz da Costa, no município de Estância, depois que o juiz Claudio Bahia Felicíssimo, da 2ª Eleitoral, definiu as medidas cautelares. No sábado (12), ele teve o habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado foi preso no dia 07 de dezembro.

Entre as medidas restritivas estão a apresentação em juízo mensalmente, proibição de manter contato com testemunhas durante a ação penal e o uso de tornozeleira eletrônica.

Entenda o caso
Segundo a Polícia Federal, ele foi detido no dia 07 de dezembro preventivamente após diligências da 'Operação Extraneus' que apura a inserção de declarações falsas na prestação de contas de campanha por parte do candidato eleito durante as eleições de 2018.

Ainda de acordo com a assessoria da PF, as investigações apontaram que ele se utilizava de ‘laranjas’ para a realização de diversas doações em favor da sua campanha.

Segundo a procuradora do Ministério Público Federal, Eunice Dantas, durante a análise da prestação de contas do deputado eleito foi verificado que, após o período de eleições, foram registradas 85 doações todas no valor de R$ 1050, o que chamou a atenção do MPF. As doações teriam sido feitas por moradores das cidades de Arauá e Estância.


Informações do G1 Sergipe
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário