Polícia indicia radialista por estupro e corrupção ativa de testemunhas

Foto: Internet

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava se o radialista George Magalhães havia estuprado uma mulher de 42 anos.

Segundo a delegada Renata Aboim, ele foi indiciado por estrupo e corrupção ativa de testemunhas. Ela disse ainda que o inquérito foi encaminhado para a 1ª Vara Criminal, onde corre em segredo de Justiça.

Ainda de acordo com a delegada, um produtor do radialista também foi indiciado por corrupção ativa de testemunhas.

George está preso na Cadeia Tabelião Filadelfo Luiz da Costa, em Estância, desde o dia 14 de setembro. Antes, ele tinha sido encaminhado ao Complexo Penitenciário Advogado Jacinto Filho (Compajaf). No dia 15 de setembro a Justiça negou o habeas corpus para o radialista.


Informações do G1 Sergipe

Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário