Servidor alega que está sofrendo perseguição por parte do Tribunal de Justiça de Sergipe

Foto: Plinio Pugliese / Reprodução Sintese

O dirigente do Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Sergipe (Sindijus) e presidente em exercício da Central Única do Trabalhador de Sergipe (CUT/SE) Plínio Pugliese tem sido vítima de perseguição por parte da gestão do presidente do Tribunal de Justiça desembargador Cesário Siqueira Neto, segundo nota de solidariedade da direção executiva do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Estado de Sergipe (SINTESE).

Na manhã desta segunda-feira 09 de julho de 2018, servidores públicos e dirigentes sindicais estiveram em frente ao Palácio de Justiça manifestando apoio a Pugliese.
Ainda segundo a nota do Síntese, “Desde que voltou às suas atividades laborais, já que estava liberado para atuação sindical, no final do mês de maio que o servidor do Poder Judiciário de Sergipe tem sido vítima de perseguição. Em menos de 1 mês foi removido e lotado em 3 setores diferentes”.

Segundo a nota, o Sindijus já enviou requerimento e busca agendar audiência com o presidente do TJ/SE para saber qual o motivo para a remoção de servidor, pois o sindicato verificou os argumentos alegados pela Direção da Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça de Sergipe, que seria a falta de servidores nos locais, identificando que não procede.

Por Damião Feitosa | Jornalista DRT 0005839/BA
Com Informações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica do Estado de Sergipe (SINTESE)


Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário