Caso Capitão Oliveira: Cacique de comunidade indígena repudia informações sobre possível revolta dos Xocós

Foto: Cacique Apolônio da tribo xocó (museuhsergipe.blogspot.com.b)

O cacique, Lucimário Apolônio Lima, da comunidade indígena Xocó da Ilha de São Pedro, localizada na zona rural do munícipio de Porto da Folha, região do sertão sergipano, encaminhou uma nota de repúdio as emissoras de Rádios e Tvs do estado de Sergipe, nesta, Lucimário repudia as últimas notícias que foram vinculadas nas redes sociais pelo Quilombola Palmares e pelo irmão do falecido Capitão Oliveira, o srº Washington (Não Indígena), afirmando que Oliveira é índio da etnia Xocó, expondo o nome da comunidade sem permissão.
Ainda segundo a nota, o Capitão Oliveira tem familiares na Aldeia, e sempre que participava de algum evento público se declarava indígena do Povo Xocó, e que em respeito à pessoa dele, no ato do velório a comunidade Xocó se fez presente e prestou uma última homenagem. Ainda segundo o cacique, o irmão do falecido, vem usando de má fé contra a comunidade, postando frases inverídicas, sem nenhum consentimento, comprometendo a segurança, a integridade física e moral do Povo Xocó, quando os senhores Washington e Palmares afirmam que a referida comunidade indígena irá se rebelar contra as possíveis facções criminosas , para fazer justiça da morte do Capitão Oliveira.
Lucimário ainda completou: “Na qualidade de cacique, esclareço que a comunidade Xocó é uma comunidade ordeira, respeitada pelas autoridades de Sergipe, que preserva a cultura, que respeita a lei, e que confia na justiça. Outrossim, informo ainda que a partir desta, o senhor Washington, está proibido de entrar nesta Aldeia tendo vista que, além dele não ser índio, praticou crime de calunia contra o nosso povo, colocando em risco a ordem e a segurança.
A nota ainda informa que os crimes de calunia proferido a comunidade serão apurados e encaminhados às autoridades competentes pela Fundação Nacional do Índio (FUNAI).

Por Damião Feitosa do Jornal do Sertão


Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário