Um dos maiores assaltantes do Sertão de Sergipe é preso enquanto se passava de mendigo

Foto: Grupos de WhatsApp
Por volta das 10h00min da última terça-feira, dia 09 de janeiro de 2018, a Polícia Militar através da Subagência de Inteligência do 4º Batalhão de Polícia Militar, sob o comando do Tenente-Coronel Fábio Rolemberg, prenderam Bruno Felix dos Reis, conhecido como “Bruno Magro”, 22 anos de idade, com o apoio da 3ª Companhia, Cardeal Comando e Tático 41 na cidade de Monte Alegre de Sergipe. No momento em que foi reconhecido e preso, Bruno estava se fingindo de mendigo e pedindo esmolas na porta de um supermercado.
Bruno foi conduzido e se encontra detido na Delegacia de Polícia Civil da cidade de Canindé de São Francisco, sertão sergipano. O mesmo confessou ter sido o autor de vários arrombamentos em diversas residências localizadas nas cidades de Canindé e Piranhas/Alagoas. O mesmo confessou ter arrombado a porta dos fundos de um imóvel em frente à VM Rural, era um dia de domingo e ele passava pelas ruas observando os imóveis vazios, na casa citada, ao perceber que não havia ninguém, adentrou a residência pelo fundo, subtraindo diversos objetos. Alguns objetos como a faca, o aparelho DVD, uma bolsa e um ventilador foram vendidos na feira das trocas em frente e caixa d’água em Canindé/SE, em um dia de sábado, não se sabe a quem vendeu, utilizou as roupas e alimentos e os outros objetos menores jogou em uma fossa.
Em outra situação, Bruno subtraiu o aparelho celular do namorado de sua prima, pediu o aparelho para fazer uma ligação e fugiu. Momentos após vendeu o celular nas barracas no bairro beira rio, por R$ 150,00 (cento e cinquenta reais).
Em outro crime, arrombou as janelas do fundo e no interior do imóvel levou tudo que estava ao seu alcance. Deste crime vendeu um notebook, as roupas, um secador, a pistola de air soft. As joias, Bruno jogou no paredão do riacho nas proximidades da Escola Municipal Maria do Carmo do Nascimento Alves (Avenida João Alves Filho).
Em outra ocorrência, também arrombou a porta do fundo. Dos objetos furtados vendeu um notebook de marca Positivo por R$ 35,00 (trinta e cinco reais), um tênis da marca Olimpikus trocou por duas galinhas e mais R$ 50,00 (cinquenta reais) com Jefferson da Silva da Costa, 19 anos de idade. Já as roupas, uma bolsa Nike, um tênis preto, perfumes e um secador vendeu a Antônio Marcos dos Santos, 18 anos de idade, por R$ 200,00 (duzentos reais).
Neste outro crime, entrou em um estabelecimento vizinho a farmácia no Calçadão Galdino Pereira Leite e obrigou à moça lhe entregar o aparelho celular, a jovem começou a gritar e o indivíduo pegou o celular e saiu correndo na direção do canal. Este aparelho vendeu na feira das trocas por R$ 150,00 (cento e cinquenta reais).
Quanto ao consumo de drogas, Bruno falou que adquiria os entorpecentes na cidade de Aracaju/Sergipe devido a inimizades no bairro olaria, pois já tinha cometido furtos na localidade.
Com relação ao arrombamento no apartamento, entrou no prédio pela porta da frente e arrombou a porta do apartamento, onde subtraiu roupas e munições.
Com relação a um crime cometido na cidade alagoana de Piranhas, adentou no imóvel pelos fundos, arrombou a porta com um tesourão e dentro do imóvel subtraiu dinheiro, uma arma de pressão, uma lanterna, um notebook, um binóculos, roupas e um relógio antigo. Bruno ainda solicitou que um Moto-Táxi levasse ele até a cidade de Canindé, onde vendeu a pistola na feira, o notebook vendeu no antigo posto fiscal por R$ 150,00 (cento e cinquenta reais), o que não lhe interessavam, o acusado jogou no Rio São Francisco.
Após a prisão de Bruno Magro, foi desencadeada a Operação Espectro. Operação Conjunta entre Policia Militar, sob o comando do Tenente-Coronel Fábio Rolemberg e Policia Civil sob a coordenação de Antônio Francisco. As equipes policiais diligenciaram a vários endereços apontados pelo agressor social, os quais seriam os receptadores e o indicador do alvo para as ações de Bruno.
Foram Presos: Luciano, que era responsável por indicar os alvos de maior facilidade e por receptar boa parte dos objetos furtados e roubados pelo Bruno; Marcos por receptação; Jeferson, conhecido como Gel, por receptação; Genilson, o Bucha, por receptação, porém já se encontrava recolhido ao sistema prisional por outros crimes. Dois indivíduos ainda não foram localizados e suas identidades foram preservadas para não atrapalhar as diligências policiais.
Foram recuperadas várias roupas, perfumes, notebook, celular e um par de tênis. Todos os objetos após comprovados a posse de direito foram devolvidos aos seus donos. Os receptadores após pagamentos de fiança foram liberados.

Por Damião Feitosa do Jornal do Sertão
Com Informações da Delegacia de Polícia Civil de Canindé de São Francisco/SE e do 4º Batalhão de Polícia Militar do Estado de Sergipe
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário