Polícia Militar desmente áudios sobre possível fuga de homicida do gerente do Posto de Combustível de Poço Redondo/SE

Foto: http://www.pm.se.gov.br
Humberto Vinicius da Conceição Silva, 21 anos de idade foi preso no dia 11 de outubro em uma operação conjunta entre a Polícia Militar sob comando do Tenente-Coronel Fábio Rolemberg e a Policia Civil sob a coordenação do Delegado Antônio Francisco. Vinicius foi acusado de ter assassinado o senhor Edson da Costa Fagundes, 56 anos de idade, no dia 11 de setembro do presente ano, nas proximidades do posto de combustível a qual o mesmo era gerente, na cidade de Poço Redondo e também havia um mandato de prisão pelo roubo à loja Clinica do PC, localizada na Avenida Paulo Afonso, em Canindé de São Francisco/SE.
Nos últimos dias áudios circulam nos grupos de WhatsApp afirmando que Vinicius teria fugido do Presídio e haveria uma “Possível Rebelião” em Canindé e algumas cidades vizinhas. Em outro áudio também afirmam que “Vinicius estaria em um veiculo modelo golf preto atirando, e que a Caatinga estaria em busca do mesmo”.
Nossa equipe conversou com o Tenente-Coronel do 4º Batalhão de Policia Militar do Estado de Sergipe, Fábio Rolemberg, sobre o caso. Segundo Rolemberg os áudios que circulam nos grupos de WhatsApp estão vinculados conjuntamente com os áudios da ocorrência de Jeremoabo/BA, pelos levantamentos da Policia Militar, um dos feridos/foragidos era conhecido como “Vinicius” gerando uma dúvida, e causando esta situação. Não há nenhuma confirmação envolvendo o Humberto Vinicius da Conceição Silva, autor do homicídio do posto de combustível de Poço Redondo. Também há informações de que o suposto “Vinicius” envolvido na ocorrência de Jeremoabo teria praticado homicídio com características semelhantes. CONCLUIU O TENENTE-CORONEL.

Sobre o caso de Jeremoabo/BA (Correios da Bahia) 
A apreensão por parte da Polícia Militar de um aparelho de som usado em festas de “paredão”, que há semanas incomodava moradores do Conjunto Habitacional João Paulo II, em Jeremoabo, no Nordeste baiano, levou à morte um membro da PM, na noite da última quinta-feira (2).
O policial José Bomfim Lima, 39 anos, foi assassinado por ciganos durante uma troca de tiros. Há uma semana, ele havia apreendido, junto com outros policiais, o som do carro de um dos ciganos, após denúncias de moradores.
Ao saberem que o PM estava de folga em um bar na noite desta quinta, três ciganos foram ao estabelecimento tirar satisfação sobre a apreensão.
Testemunhas relataram à polícia que o soldado, que estava armado, disse aos ciganos que tinha feito apenas o trabalho dele, e que era para os mesmos buscarem as medidas administrativas para liberação do som.
Porém, eles entraram numa discussão e os ciganos seguraram o policial e tomaram a arma dele, uma pistola ponto 40. Revoltado, o PM foi em casa, buscou um revólver 38 e voltou para o bar, iniciando o tiroteio.
A polícia foi acionada pela família do PM quando este foi até a residência buscar a outra arma. Quando chegou ao bar, o tiroteio ainda estava ocorrendo. O PM morreu após ser baleado no tórax.
Os ciganos fugiram do local do crime, mas foram localizados por outros policiais em uma estrada de chão, perto de Jeremoabo. Houve outra troca de tiros e dois ciganos de prenomes Donizete e Vinícius foram baleados, morrendo horas depois em um hospital da cidade.
Outros quatro ciganos que não portavam documentos de identificação foram presos na cidade vizinha de Euclides da Cunha, para onde tinham fugido. Eles estão detidos na carceragem da 18ª Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin), em Paulo Afonso.

Segundo informações da delegada Mirela Ventura, coordenadora da 18ª Coorpin, além da pistola do PM, os ciganos estavam com pistolas 380 e um revólver calibre 38. Cerca de R$ 18 mil também foram apreendidos com o grupo.
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário