Exclusivo: “Ednaldo é meu amigo particular, estou entregando o cargo devido picuinhas” diz Murilo de Andrade

Foto: Rede Social de Murilo de Andrade
Em entrevista ao Repórter Damião Feitosa do Programa Radar 89 na Delmiro FM 89.9, na tarde desta quarta-feira 01 de novembro, Murilo Porto de Andrade com exclusividade, falou dos motivos que levaram ao seu pedido de exoneração do cargo de secretário municipal de saúde do município de Canindé de São Francisco, sertão sergipano.

Durante a entrevista, o Repórter Radar Damião Feitosa perguntou: “Murilo, durante a manhã de hoje, 01 de novembro, surgiu noticias nos principais portais de Sergipe que você havia pedido exoneração do cargo de secretário municipal de saúde, quais os motivos? Também houve informações de que um dos motivos seriam as condições de trabalho oferecidas pela gestão do atual prefeito Ednaldo Vieira Barros, procede”?

Murilo Porto de Andrade: “Há algum tempo já pensava em deixar o cargo de secretário municipal de saúde de Canindé de São Francisco, por decisão minha. Em nenhum momento eu deixei de ter apoio do prefeito Ednaldo da Farmácia, que fique bem claro! Inclusive vamos fazer uma transição com o novo secretário. Agora é uma pura inverdade dizer que eu não tive apoio do prefeito Ednaldo, até o dia que eu estiver à frente da secretária eu tenho apoio do prefeito, meu amigo particular, sempre sonhei com Ednaldo prefeito de Canindé”.
“Não adianta ninguém tentar colocar eu contra Ednaldo ou Ednaldo contra mim porque comigo não cola, eu tive o apoio total de Ednaldo, mas infelizmente não estou com condições psicológicas, não estou aguentando uma serie de coisas, picuinhas, eu não gosto de picuinhas! Hoje durante a manhã, conversei com ele, foi algo planejado, não vou para nenhuma cidade, infelizmente chega um determinado momento da vida que precisamos cuidar da saúde” expressou.

Damião Feitosa: “A crise financeira e os cortes na área da saúde que ocorreu durante os últimos meses pelo Governo Federal contribuiu para o seu pedido de exoneração”?

Murilo: “Eu nunca quis entregar o cargo, era um sonho meu! Porém chega um ponto na vida que precisamos fazer escolhas, eu não gosto de picuinhas, tem situações de picuinhas aqui em Canindé de São Francisco que é pertinente a Canindé! Todos sabem da crise que cerca o país, estão me cobrando coisas pequenas, está semana chegou o ponto de eu não aguentar, não estou saindo porque quero, estou saindo por uma decisão de cuidar de minha saúde, cuidar de minha vida”.
“Estou saindo por que não quero prejudicar o prefeito Ednaldo, falei isso para ele hoje, as pessoas estão tentando me atingir para atingir ele, eu não aceito isso. Preferi pedir minha demissão e fazer a transição com o próximo secretário”, complementou.

O âncora do Programa Radar 89, Ozildo Alves, também participou do debate e perguntou: “Se você não está conseguindo resolver algumas situações não é culpa de Ednaldo? De quem é a culpa, Murilo?

Murilo: “Lógico que não, Ednaldo é um dos poucos que não tem culpa nisso, a culpa hoje é da crise! A culpa hoje é de um sistema tributário perverso que cobram muito dos municípios nas arrecadações. O Estado tem que assumir a parte dele, a União à parte dela, agora está sobrando tudo para os municípios”.


Por Damião Feitosa, da equipe Jornal do Sertão.
Google Plus

0 comentários:

Postar um comentário